SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Informações estratégicas para sua empresa crescer.

Casa e construção

Imagem de título do setor Casa e construção
1 de junho de 2018

Startups na construção civil 4.0

Para garantir sustentabilidade 4.0 é necessario adotar, em lato senso, os pilares da inovação, ciência, tecnologia, economia, finanças, meio ambiente e responsabilidade social, gerando equilíbrios contínuos entre todos.

construção 4.0

Dubai lançou um sistema de inovação disruptiva denominado "Dubai 10 X", baseado no BIot (Blockchain e Internet das Coisas-IoT) visando a ​ ​ criação de novos modelos operacionais e de negócios que substituam os serviços tradicionais e ofereçam várias vezes o valor para usuários finais e clientes. Dentre estes estão cadeias de suprimentos e performance das construtoras, rastreando fluxos, eficiência na construção, descarbonização e histórico de vendas.

Será a primeira plataforma do mundo a fornecer registros, beneficiando clientes, construtoras, imobiliárias, sistemas financeiros e seguradoras. Gerando transparência e confiança nas transações dos imóveis, inova na gestão pública urbana, atrai colônias de startups e aplica a econometria da sustentabilidade revelando novos algoritmos do lucro.

Para garantir sustentabilidade 4.0 é necessario adotar, em lato senso, os pilares da inovação, ciência, tecnologia, economia, finanças, meio ambiente e responsabilidade social, gerando equilíbrios contínuos entre todos. Se algum pilar for mais focado em detrimento de outros, o desequilíbrio e a insustentabilidade se instala, como revelam os relatórios do WWI-Worldwatch Institute, sediado em Washington, com rede de pesquisas nos cinco continentes.

Cientes que tecnologia é commodity e que a inovação pode ser transferida a qualquer lugar do globo através de um simples toque no smartphone, colônias de startups pipocam internacionalmente formando robustos ecossistemas em diferentes pontos do planeta, liderando e impondo um novo ritmo à "eco-nomia" global.

Apelidos expressam suas vocações. Construtechs, fintechs, foodtechs, urbantechs, agrotechs, biotechs, healthtechs, oceantechs e kidtechs; todas viralizam, comandando a virada da economia analógica para eco-nomia digital. Unicorns, é o nome dado a startups que alcançam valor de mercado de 1 bilhão de dólares. Em maio de 2018 existem 279 unicorns no mundo. Cerca de 250 startups existem hoje no Brasil focadas em diferentes áreas da construção civil: gestão de projetos e obras, compra e venda de imóveis, aluguel de equipamentos, conteúdo online, gestão de resíduos e gestão de condomínios. Embarcar tecnologias nas empresas é a única forma de competir, ajudando a faturar mais e melhor.

Confira a notícia na íntegra no site do jornal Correio.

Imagem: Banco de imagens

Fonte:
Correio
Autor:
Eduardo Athayde
Publicado em:
31 de maio de 2018

Você também vai gostar de ler