SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Informações estratégicas para sua empresa crescer.

Sustentabilidade

Imagem de título do setor Sustentabilidade
11 de julho de 2018

Florestas sob medida

Projetos colocados em prática em São Paulo mostram que é possível dotar de cobertura florestal até mesmo espaços de 15 metros quadrados.

floresta são paulo

A ideia é simples, mas inusitada: criar pequenos bolsões de Mata Atlântica em áreas desocupadas ou degradadas da metrópole. Em pouco tempo, locais abandonados são tomados por ipês, jacarandás, perobas, jatobás, pitangueiras e outras espécies nativas. Insetos e aves são atraídos pela vegetação, pelos frutos e flores, e todo o ecossistema original de uma pequena floresta é resgatado.

A Floresta de Bolso é uma técnica natural de restauração da Mata Atlântica criada e desenvolvida pelo botânico e paisagista Ricardo Cardim. O espaçamento e a composição buscam respeitar a dinâmica original das florestas nativas, o que propicia crescimento mais rápido, menor índice de perdas, baixo consumo de água e manutenção mais simples. Essa mata pode ser implantada em espaços a partir de 15m2 ou em grandes áreas em projetos de restauração florestal.

Segundo Cardim, a Floresta de Bolso, devido à grande diversidade e densidade vegetal, contribui para melhorar a qualidade de vida e saúde da população ao baixar a temperatura, aumentar a umidade do ar, reter água das chuvas, filtrar gases tóxicos e abrandar a poluição sonora, entre outros benefícios.

São Paulo é um bom exemplo de como a floresta nativa original foi devastada. O município ainda tem reservas de Mata Atlântica nos extremos norte e sul (serras da Cantareira e do Mar), mas quase nada no seu miolo, dominado por concreto e asfalto. Originariamente, apenas os parques Trianon e Volpi tinham Mata Atlântica. Daí a ideia de se fazerem minibolsões semelhantes e recuperar parte da floresta perdida.

Confira a reportagem na íntegra no site Revista Planeta.

Imagem: Da assessoria

Fonte:
Revista Planeta
Autor:
Da redação
Publicado em:
5 de julho de 2018

Você também vai gostar de ler